Páginas

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Tudo falta na sua falta...

Quando me faltam todas as palavras pra descrever o que sinto...
Quando tudo o que me resta são palavras, já que delas surgem os fatos e as circunstâncias, simplesmente da atitude de falar, descrever...
Mais pobre eu me sinto, quando nada me vem a mente, somente o gesto das tuas mãos, o seu sorriso quase perfeito e seus olhos escondidos e tímidos quando os meus diretamente e os encontravam...
Pobre eu me sinto, de palavras, de sentimentos, que apesar de estarem mais aflorados do que nunca, vivem e morrem aqui todo dia...
E querendo descrever o quanto eu queria estar com você e ao mesmo tempo te matar, me sinto assim, pobre, sem palavras...
Tudo falta na sua falta, as palavras somem como você, naquele momento em que eu mais precisava...
As palavras se afastam como você, naquele dia que você percebeu minha presença e achou que eu fosse atrapalhar seu momento...
As palavras brincam comigo de maldade, como você fazia e fingia não saber de nada...
As palavras riem de mim como você, quando eu dizia que não me enganava...
Mesmo assim, as palavras aqui estão, somente descrevendo que tudo falta na sua falta, diferente de você, que eu não sei onde está, mais que independente disso vai comigo em todos os lugares, mesmo na sua falta constante...










(Obs: quem sabe essa história ainda tenha um final feliz...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Espalhe por aí