Páginas

sábado, 8 de janeiro de 2011

HOJE

Hoje, melhor do que ontem eu posso ver além daquele quarto triste, além daquele ódio repugnante, posso ver o que me incentiva, me motiva a viver, a persistir o melhor de cada dia, de cada momento...
A vida lá fora, tudo o que nos espera, alegrias, aprendizados, prazeres e emoções, tudo isso e além disso é o que me faz querer viver.
As pessoas, que por mais simples que sejam e por mais problemas que tenham, fazem os dias felizes, os momentos inesquecíveis.
Aquela crise de riso, aquela divisão de experiências, aqueles sorrizos impróprios, simplesmente por falta de assunto ou pelo desespero das circunstâncias, faz com que tudo se torne mais perceptível, faz com que nos tornemos mais sensíveis, e pensemos, acaso alguém não teria uma caixinha só para eu guardar esses problemas enquanto eles se resolvem eu me divirto e curto meus momentos.
Pois a vida é imprevisível, seremos então mais imprevisíveis que ela, para isso é necessário que se viva intensamente, que respire e transpire, que sorria e vibre no calor de um abraço, no brilho de um olhar, numa felicidade por mais pequena ou pouca, mais que seja eterna enquanto dure.
E assim, no fim do expediente de cada dia, não deixar de pensar nos problemas, mais pensar bem no quanto eles são pequenos diante das conquistas, e o quanto nossa felicidade cresce, juntando todos os pedacinhos e milésimos de segundo. Pensar no quanto queremos ser mais felizes amanhã, e abrir mais os olhos pra juntar esses pedaços depois, pois até uma folha molhada de orvalho é um sinônimo da vida...
É só viver o hoje, perceber o quanto ele é importante e que amanhã ele já não existirá. Pois só existem dois dias na semana que não podemos fazer nada para ser mais felizes, ontem e amanhã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Espalhe por aí