Páginas

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Pedaços

Em todos os momentos da minha vida eu escrevo, tristes, felizes, se amo ou odeio...
Nunca me arrependi de nada que escrevi, porque cada palavra é um pedacinho de mim, dos meus sentimentos, dos fatos momentâneos na minha vida.
Cada frase que escrevo aqui posta um pouco do meu amor, da minha solidão, do meu medo, turbilhão de sentimentos que tento lhe dar de uma maneira sutil e ao mesmo tempo intensa, nestas palavras aqui escritas, onde eu choro, eu rio, eu sou eu, apenas alguém que não aguenta tanto sentimento junto, que por um motivo ou outro prefere estar aqui, escrevendo e postando para mim mesma, para que haja alguma coisa de mim, que por mais dura e insensível que eu tenha sido durante o dia todo, sentir alívio em saber que ainda existe sentimento e fragilidade num coração já calejado pela dor...
Sabe, as pessoas dizem sempre que a pouca idade me priva de conhecimentos, me poupa de sabedoria, eu não discordo, porém penso que não importa nada disso, nem idade nem experiência de vida, o que guardamos aqui dentro, no peito, na alma, isso sim faz as palavras surgirem, faz crescer a verdadeira sabedoria, faz nascer palavras que um dia foram só sentidas...
São coisas sem explicação, simplesmente sinto e expresso, sem experiência mesmo apenas pedacinhos digitados de sentimentos que querem passear...

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Eu não vou parar ...

Sabe essa sensação de sentir os sentimentos a flor da pele e saber que os têm de maneira que não pode deixar de falar a todo instante o quanto precisa disso pra sobreviver, o quanto precisa de sentimentos pra que te tornes alguém...
Eu sinto isso, nesse momento, e sinto que por mais que eu queira e precise esquecer de tudo, que por mais que minha mente insista no fato de que não vai ser real, eu preciso, eu quero sentir, eu quero dizer que amo, porque minha maior carência não é somente precisar de alguém pra me dar carinho, pra me amar, mais também e a maior parte dela é simplesmente poder dizer "Eu te Amo" sem receio, sem dúvida, sem medo...
Eu quero, com toda a certeza poder te dizer olhos nos olhos tudo o que jogo aqui nestas palavras, tudo que um dia minha mente quer esquecer e que tão somente meu coração vive intensamente...
Mais um dia, eu aprendi...
Meu coração fortalecido pela dor aprendeu que não se deve influenciar pensamentos e desejos, quando estes já não superam nenhuma expectativa de realizações futuras ou presentes..
Aprendi que não devo sonhar nem fantasiar o que pode não acontecer, ou pode acontecer de forma contrária, aprendi que não se deve iludir o coração com histórias imaginadas, que uma mente boa é uma mente viva, ou seja, que vive a realidade, sonha sim, mais não se ilude ao ponto de ser intensamente doloroso.
Eu decidi ser feliz, por isso eu digo que Amo, porque assim sou feliz, não te esqueci apenas existe alguém na sua frente, que preenche meu olhar antes que eu me perca no seu, esse alguém que me ensinou a ser feliz mesmo amando quem não se deve amar, esse tal de Amor Próprio.
E hoje eu digo que não quero te esquecer, não quero parar de demonstrar tanto sentimento mesmo que indiretamente e sei fazer isso sem sofrer, sem doer, sem me iludir e enquanto eu achar necessário essa atitude, estas palavras, as farei e se achar necessário mudança mudarei, porém aqui eu só escrevo o que posso chamar de fragmentos de mim mesma.

Declaração de amor!

Hoje eu me dei conta, sabe aquele amor próprio? Então, ele a todo momento não parava de demonstrar seu interesse em me fazer feliz, e finalmente hoje eu me dei conta disso.
Estamos juntos e como eu nunca pensei que fosse ser feliz num relacionamento eu estou agora, e agradeço a Deus por tê-lo colocado em minha vida.
Amor, agora só você, abaixo de Deus, acima de qualquer outro amor sempre!

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Amo...

Hoje eu queria escrever a felicidade imensa que me consome por estar completamente realizada na vida, no amor, no trabalho, enfim, dizer que não me falta mais nada pra ser feliz
Eu queria ter esse cantinho só pra dizer como é bom ser uma pessoa feliz e o quanto amo e sou amada pela pessoa que me deu um sentido de viver...
Mais de tudo isso só o que eu posso dizer é que amo, nada mais...
A realidade é que amo, simples assim, sem vergonha de dizer, sem pensar no que vão dizer, sem frescura de superficialidade, simplesmente sinto e falo, assim como sofro e choro, respiro e vivo, vejo você feliz e sorrio, por mais que eu não faça parte desta felicidade...
Desculpe, eu não sei fingir, eu só sei do que sinto, que dentro de mim existe você bem guardadinho, que as vezes espanca meu coração e o parte, mais que não quer sair de lá de dentro, por isso, cuidado ao machucá-lo para que a ferida não seja tão profunda ao ponto de atingir bem lá no fundo porque é lá que você mora...

Desabafo...

Nunca faça das pessoas seu escape pra usá-las só nos momentos em que você precisar.
Lembre-se que esta pessoa que te atende, que se preocupa, que ama e que está ao seu lado sempre também tem sentimentos.
Não podemos ser tão insensíveis ao ponto de achar que só nós precisamos de carinho, de colo, de atenção...
A vida é baseada na reciprocidade, o fato de dar e receber...
Dar carinho pra receber carinho, dar respeito pra receber respeito, dar amor pra receber amor, isso é reciprocidade de sentimento, é o que move as pessoas, é o que precisa-se em todas as almas humanas, porque o egoísmo infelizmente já é uma característica comum entre as pessoas, o fato de acharmos que só precisamos receber nada mais...
Nunca se aproveite de alguém que é sensível, que você sabe que por mais detestável que você seja com ela, estará sempre ali desposta a te ajudar e te dar todo o seu sentimento, porque quando você menos esperar ela pode se cansar e esquecer de você, e muitas vezes aquela pessoa que nos ama e que nós desprezamos é aquela que um dia sentiremos falta por não ter mais ninguém igual ou com a mesma capacidade de nos amar e que a nossa saudade não nos trará de volta.
Lembre-se sempre: "Foi mal" NÃO é Desculpa, "Valeu" NÃO é Obrigado e "Eu tbm" NÃO é Eu Te Amo!

Fragmentos de mim...

Eu queria dizer que a mesma intensidade de sentimento que há em mim eu vejo nos outros.
Queria muito dizer que as pessoas não estão preocupadas com os outros, que querem simplesmente viver e admitirem o que sentem, porque afinal, somos donos da nossa felicidade, essa tal felicidade que muitos procuram mais que só encontram quando passam menos tempo sentindo a falta dela e chamando por ela...
Enfim, eu queria dizer que o meu ponto de vista quanto a vida, sentimentos e felicidade está certo e é vivido por muitos, mais infelizmente não é assim...
Eu vejo pessoas jogando no vento a própria sorte, por medo, por orgulho, por superficialidade...
Medo do que os outros vão pensar, se apegando nas superficialidades do mundo, dos amigos, o fato é que muitas pessoas até desconhecem que tem sentimento em si próprias pelo fato de viverem como os outros, não como ela deseja viver.
O que eu quero dizer é que o mundo oferece modas, estilos de vida, que muitas vezes nos submetem a viver não como queremos, mais como eles querem.
Quem te influencia? A televisão? A internet? Seus amigos?
Será que vale a pena não ter princípios por medo do que os outros vão pensar?
Afinal, será que vale tanto a pena entregar nossa felicidade nas mãos das pessoas, já que elas são errantes e nos decepcionam constantemente?
Como foi dito no começo, eu tenho uma visão própria de viver, acredito que a maneira mais correta de se viver é intensamente, é não ter vergonha do que é e do que sente, é saber lhe dar com sentimentos e não ser superficial, porque a mentira por mais bela e suave que seja sempre machuca muito mais no final do que uma verdade dura dita no começo.
Viver não é fácil pra ninguém, se fosse não nos dariam os parabéns a cada ano de vida, porém não ter vergonha da reciprocidade de sentimento, de assumir a si mesmo e do que é capaz de fazer por quem ama é uma forma linda de vida, que infelizmente quase sempre vem junto com o "tarde demais".

terça-feira, 12 de julho de 2011

Talking to the Moon

Eu estava falando com a Lua...
Falando de você de como a gente briga e de como você me estressa com suas brincadeiras e seu jeito..
De como você é a pior pessoa do mundo mais eu amo você porque no mundo não existe alguém melhor!
Eu falava com ela sobre o meu sentimento, algo que mora aqui no meu peito e que não sou capaz de esconder porque é simplesmente em você que eu penso em alguns momentos da minha vida, são estes: quando acordo, durante o dia todo e quando vou dormir.
Eu falava feliz, sobre tudo o que queria que você sentisse, sobre a intensidade dos meus sentimentos e dos meus desejos, que eu acho que é recíproco mais que na verdade o meu achar é mais um querer...
Eu estava feliz simplesmente pelo fato de ter quem me ouvisse, de poder falar e falar e ouvir, sim eu disse ouvir, em todos os momentos eu escutava a Lua falando comigo, dando conselhos a respeito e dizendo o que eu preciso...
Cheguei a conclusão de que mesmo que você me procure só quando precisar e isso me machuque eu sempre estarei aqui pra te ajudar, te dar colo, mais que mesmo sabendo disso vou te esquecer porque preciso ser feliz.
Também preciso de colo e de carinho, mesmo que não sejam seus, não posso ficar sozinha esperando por alguém que pode não aparecer.
Vou seguir minha vida e talvez quando você sentir minha ausência eu não poderei mais estar por perto.
A Lua me ouviu, me guiou e aqui estou pra dizer que a Lua é minha consciência e é ela que preciso ouvir daqui pra frente.

LinkWithin

Espalhe por aí