Páginas

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

As 5 linguagens do Amor

Um cristão pesquisou mais de 20 anos e descobriu q existem somente 5 linguagens do Amor e cada ser-humano tem uma linguagem que é a principal dele:
*1- Tempo de qualidade
*2- Palavras de Afirmação
*3- Atos de Serviço
*4- Presentes
*5- Toque fisico

1- Tempo de qualidade: a pessoa gosta de fazer coisas especiais junto com a pessoa amada (andar de bike, conversar, só estar junto e sentir atenção.....)

2- Palavras de Afirmação: a pessoa precisa ouvir um Eu Te Amo, vc é importante pra mim...... Obrigado por tudo meu amor....

3-Atos de Serviço: a pessoa gosta que o Amado(a ) 
faça algo por ela...Por exemplo, cozinhar, limpar casa, ou ir até a padaria comprar pão.
Gestos (atos de serviço) que demonstram amor...Ex: quando o pai limpa a bunda da criança...
E a esposa gosta mais ainda do marido por ele ajudar nas tarefas, se sente valorizada.

4-Toque fisico: vai de um abraço, um beijo ou só ficar juntinho abraçado....
O sexo tambem faz parte desta linguagem, tem pessoas q só se sentem amadas na pratica do sexo....

5-Presentes: a pessoa gosta de presentes, se sente amada pq o presente demonstra q a pessoa foi lembrada (não quer dizer presentes caros) pode ser um cartão de aniversário, até um cachorrinho.

Conclusão:

Na linguagem do amor é muito raro um casal onde a linguagem principal dos dois seja a mesma, por isso depois que acaba a paixão (e o tesão) da novidade, o relacionamento muxa...

Então, conhecer a linguagem do amado(a ) e fazer o possível para falar a linguagem dele (a ) é o verbo amar...é tomar a decisão de amar....
Quando os dois tem essa atitude o relacionamento vai ser sempre bom...

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Seja Você (De: Jeremias Veneziani Para: Camila Souza)


Não espere um sorriso para ser gentil...
Não espere ser amado para amar.
Não espere ficar de luto, para reconhecer quem hoje é importante para você.
Não espere o melhor emprego para começar a trabalhar.
Não espere a queda para lembrar-se do conselho.
Não espere a enfermidade para reconhecer quão é frágil a vida.
Não espere ter dinheiro aos montes, para então contribuir.
Não espere por pessoas perfeitas para então se apaixonar.
Não espere a mágoa para  pedir perdão
Não espere a separação para buscar a reconciliação
Não espere elogios para acreditar em si mesmo
Não espere a dor para acreditar em oração
Não espere o dia da sua morte sem antes....

AMAR A VIDA

Seja sempre você, autêntico e único

Amor e mais nada...

Exatamente o que eu quero...
É olhar pra você e encontrar teu olhar em mim, me sentir acanhada e ver seus lábios sussurrando "eu te amo" enquanto olha nos meus olhos...
É sentir o teu cuidado arrumando meu cabelo atras da orelha...
É ser surpreendida com um abraço seguro e acolhedor na frente dos amigos...
É me ouvir atentamente e ter paciência comigo quando eu estiver na "TPM"
É dar risadas juntos, é me irritar e depois me agradar, mais não me agradar só quando eu estiver irritada...
É me surpreender com pequenos detalhes, como um presente fora de ocasião...
É assumir pro mundo que me quer e que é feliz ao meu lado...
É ter a certeza que é isso mesmo que sente...
É ser verdadeiro até quando eu perguntar o que achou da minha roupa mesmo que eu não goste da resposta...
É fazer um álbum com as nossas fotos e ter orgulho de mostrar pra todo mundo e dizer, é minha mulher...
É fazer pra mim o que gostaria que eu fizesse por você, e acredite, eu faria muito mais do que tudo isso.
Agora pergunto, será que estou pedindo demais?

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Anestesia

A dor nem sempre é algo sofrido e amargo, existem dores que por serem tão grandes acabam nos anestesiando ao invés de causar o choro....
Preocupante não é o sofrimento, a raiva, o excesso de sentimento é completamente natural, o que me preocupa é quando já não existem mais lágrimas nem raiva alguma, a ausência de sentimentos no momento em que eles deveriam estar em guerra...
E apesar da dureza, eu sinto essa anestesia como se ja fosse o fim, de dizer não aguento mais, preciso de uma mudança...Leva-me Senhor...
Isso que me anestesia, que  me faz vegetar, viver como nada mais me importasse...
 sem tristeza, ao lado do Pai, era tudo o que eu queria, uma morte para a vida...
Leva-me, Senhor...

terça-feira, 9 de agosto de 2011

O que eu quero com você?

Ser feliz, sem medos, sem vergonha, sem nada a esconder...
Poder andar de mãos dadas, sentir o carinho no rosto no final da tarde e beijos de chocolate...
Sentir alegria em estar perto, saudade em estar longe e vontade de ver todos os dias...
Não se preocupar com o que os outros vão dizer, só com que filme vamos assistir juntinhos embaixo do edredom...
Mudar a vida, os sonhos, a maneira de viver, o status, o relacionamento e o pensamento em função de alguém, e isso não ser nenhum sacrifício, pelo contrário, ser mais um passo nesse caminho complexo da felicidade...
Ver tudo acontecer naturalmente, sem pressão, sem cobrança, e o sentimento fluir apaixonantemente em ambos os corações, sem diferenças, tudo igual, tudo recíproco...
E depois de tudo isso, ouvir a doce voz de Deus dizendo, ainda não acabou...

Inteira e recíproca

Eu aprendi que, na vida há muitas coisas que não voltam atras, uma dela é uma oportunidade perdida.
Se você tem a chance de ser feliz, não perca oportunidades, conquiste, invista, busque com garra por aquilo que almeija, e assuma, sem se preocupar com o que os outros vão dizer, assuma erros, assuma sentimentos e pessoas, porque as vezes agimos de um modo desnecessário, porém o que precisamos é só de atenção.
Quando se tem alguém a felicidade completa é uma felicidade assumida em par, caso contrário não deixa de ser felicidade, mais não será completa, e algo só é de Deus se é completo porque Ele nunca dá nada pela metade.
Eis o pensamento de alguém que dá valor nas pequenas coisas...

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Sem julgamentos, só sentimento...

Sabe aquele sentimento que vem na hora em que menos se espera, pega a gente de surpresa, quando já não se espera mais que ele chegue...
Eu fui surpreendida, eu sinto hoje algo que jamais havia sentido por ninguém, e como eu queria, a como eu queria me entregar...
Porque será que tudo se torna muito mais difícil quando é pra gente?
Pela primeira vez na vida eu sonhei em me casar, nada de véu, grinalda, apenas o fato de passar o resto dos meus dias ao lado dele, de ser mãe dos filhos dele...
É até difícil pra mim dizer isso aqui assim, mais a sinceridade é o que me move e através dela que jogo palavras fora aqui...
Nesse momento eu sinto meu peito apertado, como se estivesse para perder algo muito valioso, que eu queria aqui perto, mais isso, essa vontade de te-lo aqui perto, pra mim, só pra mim, isso é o que me faz ter forças para não chorar...
Por menos tempo que haja, por mais que eu tente me controlar, é isso que eu sinto, quando me pego olhando pra sua foto e sorrindo na frente do computador, eu sinto que preciso muito mais de você do que imagino.
Eu sou assim, se quero é intenso, é verdadeiro, eu assumo, eu cuido, eu zelo, eu abraço...
Sei que cada um pensa de uma forma, mais minha certeza é que todo mundo que gosta faz o mesmo, quer o mesmo...
Sabe, todo mundo tem princípios, tem objetivos, tem algum foco na vida, e mesmo que esqueçamos alguns deles, sempre permanece um que nos lembrará do que queremos realmente...
Pra mim tudo perde o sentido quando penso no que quero: você. Nem princípios, nem objetivos, meu foco é te fazer feliz, isso em pensamento, mais eu não posso agir assim, eu não posso me entregar assim...
Eu gosto, eu cuido, eu zelo, eu assumo, eu quero e eu preciso do mesmo, se não for pedir muito, porque acho que quando realmente se quer algo se faz de tudo para te-lo, e como eu já demonstrei que posso ser carinhosa, compreensiva, ciumenta, e tenho muito querer em te fazer feliz só peço isso em troca: cuida de mim, zela por mim, goste de mim, me assuma... É pedir demais?
Por favor não exija muito de mim, que eu seja compreensiva além da conta, que eu deixe os ciumes de lado, eu já te mostrei o que pode conquistar sem mim, já te dei a chance de se livrar de mim, já pedi pra ir atrás do que quer, mais se o que quer for a mim, então, não peço muito pra poder te dar toda minha dedicação, só que me queira tanto quanto eu te quero.
Quanto eu te quero?
O suficiente pra mostrar pro mundo minha felicidade, pra dizer Eu te amo e saber que haverá reciprocidade, haverá troca, sentimentos do mesmo tamanho, sem diferenças, tudo igual...
Eu não quero pressão, nem remorsos, muito menos pena, sem perguntas, sem julgamentos...
Eu escrevi sim, tudo o que estava sentindo, mais não pra ser apontada como a errada ou a certa, simplesmente porque precisava eu mesma das minhas respostas e agora as tenho e junto de tudo isso o alívio de ser capaz de resumir em um texto o que não pude escrever em dias...
Desabafo...

(Desabafo do desabafo: eu não sei o que é pior, jogar tudo no ventilador ou ficar calada sem ser notada...)

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Pedaços

Em todos os momentos da minha vida eu escrevo, tristes, felizes, se amo ou odeio...
Nunca me arrependi de nada que escrevi, porque cada palavra é um pedacinho de mim, dos meus sentimentos, dos fatos momentâneos na minha vida.
Cada frase que escrevo aqui posta um pouco do meu amor, da minha solidão, do meu medo, turbilhão de sentimentos que tento lhe dar de uma maneira sutil e ao mesmo tempo intensa, nestas palavras aqui escritas, onde eu choro, eu rio, eu sou eu, apenas alguém que não aguenta tanto sentimento junto, que por um motivo ou outro prefere estar aqui, escrevendo e postando para mim mesma, para que haja alguma coisa de mim, que por mais dura e insensível que eu tenha sido durante o dia todo, sentir alívio em saber que ainda existe sentimento e fragilidade num coração já calejado pela dor...
Sabe, as pessoas dizem sempre que a pouca idade me priva de conhecimentos, me poupa de sabedoria, eu não discordo, porém penso que não importa nada disso, nem idade nem experiência de vida, o que guardamos aqui dentro, no peito, na alma, isso sim faz as palavras surgirem, faz crescer a verdadeira sabedoria, faz nascer palavras que um dia foram só sentidas...
São coisas sem explicação, simplesmente sinto e expresso, sem experiência mesmo apenas pedacinhos digitados de sentimentos que querem passear...

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Eu não vou parar ...

Sabe essa sensação de sentir os sentimentos a flor da pele e saber que os têm de maneira que não pode deixar de falar a todo instante o quanto precisa disso pra sobreviver, o quanto precisa de sentimentos pra que te tornes alguém...
Eu sinto isso, nesse momento, e sinto que por mais que eu queira e precise esquecer de tudo, que por mais que minha mente insista no fato de que não vai ser real, eu preciso, eu quero sentir, eu quero dizer que amo, porque minha maior carência não é somente precisar de alguém pra me dar carinho, pra me amar, mais também e a maior parte dela é simplesmente poder dizer "Eu te Amo" sem receio, sem dúvida, sem medo...
Eu quero, com toda a certeza poder te dizer olhos nos olhos tudo o que jogo aqui nestas palavras, tudo que um dia minha mente quer esquecer e que tão somente meu coração vive intensamente...
Mais um dia, eu aprendi...
Meu coração fortalecido pela dor aprendeu que não se deve influenciar pensamentos e desejos, quando estes já não superam nenhuma expectativa de realizações futuras ou presentes..
Aprendi que não devo sonhar nem fantasiar o que pode não acontecer, ou pode acontecer de forma contrária, aprendi que não se deve iludir o coração com histórias imaginadas, que uma mente boa é uma mente viva, ou seja, que vive a realidade, sonha sim, mais não se ilude ao ponto de ser intensamente doloroso.
Eu decidi ser feliz, por isso eu digo que Amo, porque assim sou feliz, não te esqueci apenas existe alguém na sua frente, que preenche meu olhar antes que eu me perca no seu, esse alguém que me ensinou a ser feliz mesmo amando quem não se deve amar, esse tal de Amor Próprio.
E hoje eu digo que não quero te esquecer, não quero parar de demonstrar tanto sentimento mesmo que indiretamente e sei fazer isso sem sofrer, sem doer, sem me iludir e enquanto eu achar necessário essa atitude, estas palavras, as farei e se achar necessário mudança mudarei, porém aqui eu só escrevo o que posso chamar de fragmentos de mim mesma.

Declaração de amor!

Hoje eu me dei conta, sabe aquele amor próprio? Então, ele a todo momento não parava de demonstrar seu interesse em me fazer feliz, e finalmente hoje eu me dei conta disso.
Estamos juntos e como eu nunca pensei que fosse ser feliz num relacionamento eu estou agora, e agradeço a Deus por tê-lo colocado em minha vida.
Amor, agora só você, abaixo de Deus, acima de qualquer outro amor sempre!

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Amo...

Hoje eu queria escrever a felicidade imensa que me consome por estar completamente realizada na vida, no amor, no trabalho, enfim, dizer que não me falta mais nada pra ser feliz
Eu queria ter esse cantinho só pra dizer como é bom ser uma pessoa feliz e o quanto amo e sou amada pela pessoa que me deu um sentido de viver...
Mais de tudo isso só o que eu posso dizer é que amo, nada mais...
A realidade é que amo, simples assim, sem vergonha de dizer, sem pensar no que vão dizer, sem frescura de superficialidade, simplesmente sinto e falo, assim como sofro e choro, respiro e vivo, vejo você feliz e sorrio, por mais que eu não faça parte desta felicidade...
Desculpe, eu não sei fingir, eu só sei do que sinto, que dentro de mim existe você bem guardadinho, que as vezes espanca meu coração e o parte, mais que não quer sair de lá de dentro, por isso, cuidado ao machucá-lo para que a ferida não seja tão profunda ao ponto de atingir bem lá no fundo porque é lá que você mora...

Desabafo...

Nunca faça das pessoas seu escape pra usá-las só nos momentos em que você precisar.
Lembre-se que esta pessoa que te atende, que se preocupa, que ama e que está ao seu lado sempre também tem sentimentos.
Não podemos ser tão insensíveis ao ponto de achar que só nós precisamos de carinho, de colo, de atenção...
A vida é baseada na reciprocidade, o fato de dar e receber...
Dar carinho pra receber carinho, dar respeito pra receber respeito, dar amor pra receber amor, isso é reciprocidade de sentimento, é o que move as pessoas, é o que precisa-se em todas as almas humanas, porque o egoísmo infelizmente já é uma característica comum entre as pessoas, o fato de acharmos que só precisamos receber nada mais...
Nunca se aproveite de alguém que é sensível, que você sabe que por mais detestável que você seja com ela, estará sempre ali desposta a te ajudar e te dar todo o seu sentimento, porque quando você menos esperar ela pode se cansar e esquecer de você, e muitas vezes aquela pessoa que nos ama e que nós desprezamos é aquela que um dia sentiremos falta por não ter mais ninguém igual ou com a mesma capacidade de nos amar e que a nossa saudade não nos trará de volta.
Lembre-se sempre: "Foi mal" NÃO é Desculpa, "Valeu" NÃO é Obrigado e "Eu tbm" NÃO é Eu Te Amo!

Fragmentos de mim...

Eu queria dizer que a mesma intensidade de sentimento que há em mim eu vejo nos outros.
Queria muito dizer que as pessoas não estão preocupadas com os outros, que querem simplesmente viver e admitirem o que sentem, porque afinal, somos donos da nossa felicidade, essa tal felicidade que muitos procuram mais que só encontram quando passam menos tempo sentindo a falta dela e chamando por ela...
Enfim, eu queria dizer que o meu ponto de vista quanto a vida, sentimentos e felicidade está certo e é vivido por muitos, mais infelizmente não é assim...
Eu vejo pessoas jogando no vento a própria sorte, por medo, por orgulho, por superficialidade...
Medo do que os outros vão pensar, se apegando nas superficialidades do mundo, dos amigos, o fato é que muitas pessoas até desconhecem que tem sentimento em si próprias pelo fato de viverem como os outros, não como ela deseja viver.
O que eu quero dizer é que o mundo oferece modas, estilos de vida, que muitas vezes nos submetem a viver não como queremos, mais como eles querem.
Quem te influencia? A televisão? A internet? Seus amigos?
Será que vale a pena não ter princípios por medo do que os outros vão pensar?
Afinal, será que vale tanto a pena entregar nossa felicidade nas mãos das pessoas, já que elas são errantes e nos decepcionam constantemente?
Como foi dito no começo, eu tenho uma visão própria de viver, acredito que a maneira mais correta de se viver é intensamente, é não ter vergonha do que é e do que sente, é saber lhe dar com sentimentos e não ser superficial, porque a mentira por mais bela e suave que seja sempre machuca muito mais no final do que uma verdade dura dita no começo.
Viver não é fácil pra ninguém, se fosse não nos dariam os parabéns a cada ano de vida, porém não ter vergonha da reciprocidade de sentimento, de assumir a si mesmo e do que é capaz de fazer por quem ama é uma forma linda de vida, que infelizmente quase sempre vem junto com o "tarde demais".

terça-feira, 12 de julho de 2011

Talking to the Moon

Eu estava falando com a Lua...
Falando de você de como a gente briga e de como você me estressa com suas brincadeiras e seu jeito..
De como você é a pior pessoa do mundo mais eu amo você porque no mundo não existe alguém melhor!
Eu falava com ela sobre o meu sentimento, algo que mora aqui no meu peito e que não sou capaz de esconder porque é simplesmente em você que eu penso em alguns momentos da minha vida, são estes: quando acordo, durante o dia todo e quando vou dormir.
Eu falava feliz, sobre tudo o que queria que você sentisse, sobre a intensidade dos meus sentimentos e dos meus desejos, que eu acho que é recíproco mais que na verdade o meu achar é mais um querer...
Eu estava feliz simplesmente pelo fato de ter quem me ouvisse, de poder falar e falar e ouvir, sim eu disse ouvir, em todos os momentos eu escutava a Lua falando comigo, dando conselhos a respeito e dizendo o que eu preciso...
Cheguei a conclusão de que mesmo que você me procure só quando precisar e isso me machuque eu sempre estarei aqui pra te ajudar, te dar colo, mais que mesmo sabendo disso vou te esquecer porque preciso ser feliz.
Também preciso de colo e de carinho, mesmo que não sejam seus, não posso ficar sozinha esperando por alguém que pode não aparecer.
Vou seguir minha vida e talvez quando você sentir minha ausência eu não poderei mais estar por perto.
A Lua me ouviu, me guiou e aqui estou pra dizer que a Lua é minha consciência e é ela que preciso ouvir daqui pra frente.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Vim dizer...

Que meus dias são mais felizes quando eu sinto a paz no teu sorrizo,
quando vejo a sinceridade nas suas palavras.
Que o meu orgulho aumenta todas as vezes que eu tenho a certeza de ter pra mim um amigo, companheiro, irmão, amor...
quando eu olho e vejo que está diante de mim que o que eu preciso, o que eu espero...
Eu vejo que não preciso de reconhecimento, só o seu "amo vc" já é o suficiente, nem declarações ou depoimentos ou qualquer tipo de parafernalha demonstrativa, só a sua simples verdade ja me alimenta, me alegra e não é necessário que ninguém entenda, nem preciso nenhuma explicação, o que exite é eterno
e ninguém pode entender além de nós...
Sabe quando as vezes tudo o que precisamos dizer é pouco e fica por último depois de tudo o que dizemos sem sentido nenhum...
Sabe quando ás vezes aquela pessoa te completa de felicidade apenas pela própria presença e você não quer deixar nenhum momento escapar sem antes dizer pelo menos um "oi", sem assunto, sem palavras, só pra sentir a alegria de mais um minuto junto daquela pessoa...
Sabe quando começamos a escrever e escrever sem parar tudo o que vem de dentro, sabe tudo isso e muito mais é só o que eu sinto quando vim aqui dizer...
Eu não espero reconhecimento, eu não espero retribuição, mesmo sabendo que vou tê-los, espero somente ter conseguido expressar aqui tudo o que sinto neste momento, quando olho pra mim e vejo você, anjo que me guarda, me proteje...
Eu amo você!
Simples assim...





Dedicado a uma das pessoas mais importantes da minha vida, não importa a distância, acredite, você está sempre por perto meu Ninfetinho.
 

                                    ...com certeza você é meu ponto de Paz...

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Pouca coisa...

Eu não quero ser dona de toda atenção, nem reter todo o seu carinho, eu só quero que perceba minha presença, que o momento que eu não estou e o que estou sejam realmente diferentes pra você...
Eu não quero romantismo, nem flores, só que derrepente um "você é especial" ou um "muito importante pra mim" já faria uma enorme diferença, já seria o motivo pelo qual aquela conversa valeria a minha noite inteira...
Eu não quero um encontro marcante com jantar a luz de velas, apenas um "oi" seguido de um abraço longo e sincero seria o suficiente pra tornar o momento inesquecível, sem precisar de qualquer toque de malícia...
Eu não quero ciúme, só uma demonstração de agrado, um sorriso talvez, sem palavras de açoite, sem irritação e orgulho isignificante...
Eu só quero pelo menos uma vez a sinceridade pronunciada de teus lábios, deixar de lado seu orgulho e a vontade indescritível de me irritar, seu medo de achar que posso te comprometer ou sua ignorância diante do fato de pensar que sou menina, quando na verdade encontra-se diante de ti uma mulher, segura de seus desejos, que te afirma com toda a certeza, a paixão pode sim acontecer, mais a ilusão só vem com permissão, e essa não será bem vinda...
E, por incrível que pareça, eu sei da sua total ciência a respeito de tudo que foi dito e sei também que não existe mudança, ou talvez sim, eu sei que pode acontecer muitas coisas a respeito, inclusive minhas vontades, mais também sei que pra isso acontecer precisaria vir a tona sua sinceridade e necessidade de expressão...


(...continua)

Alguma coisa de sentimento...

Quando o sentimento rouba todas a palavras que buscamos, ali, naquela hora, onde tudo parece propício, como se cada detalhe fosse ajustado perfeitamente para que aconteça, para haja o momento, o fato, que finalmente marcará histórias e redirecionará vidas, porém, simplesmente tudo se ajusta, menos as palavras, as tais palavras, aquelas que queremos que o mundo saiba, aquelas que se somente uma única pessoa soubesse já seria o suficiente, estas que direcionam constantemente ou unicamente o direção da felicidade, a atitude que muda uma sorte...
Pode ser num momento já calculado ou por simples coincidência, se é que elas existem de fato, ou então por livre e espontânea vontade em um minutinho no dia-a-dia.
Pode ser numa sorveteria, esquina, escola ou até pela Internet.
Acontece sempre quando não seria pra acontecer, ás vezes é usado como oportunidade, ás vezes dá certo, ás vezes causa constrangimento ou apenas um desvio de olhares, mais quase sempre é a forma mais bonita de dizer o que as palavras insistem em calar, porque quando elas somem os olhos fazem a sua parte e dizem por eles mesmos o que os lábios não foram capazes de soletrar. Com a mais pura sinceridade, com a doçura de um sorriso no canto dos lábios, com a sensação de mãos tremulas...
Quando eu quero dizer que nem sempre as palavras são necessárias, quando o Eu Te Amo tornou-se uma mera expressão da boca pra fora, quando qualquer pessoa pode dizer coisas lindas cantar e encantar...
Quando sentimos a sinceridade de sentimentos apenas pela emoção de um momento e simplesmente por faltarem palavras com tanto a ser dito, já que não mais recebem o valor devido...
Quando tudo que eu queria dizer não posso, mais aqui humildemente escrevo o que as palavras me calam e se quem ler sentir alguma coisa de sentimento ou sinceridade é porque eu realmente consegui dizer tudo o que queria, sem dizer absolutamente nada...

terça-feira, 29 de março de 2011

???

Existem muitas coisas na vida que não tem explicação...
O fato de muitas vezes não sermos o que queremos ser e fingirmos ser o que não somos, mesmo querendo sermos nós mesmos e não haverem circunstâncias que nos façam mudar de ideia, mais somente a falta de ideia nos leva ao fato de que realmente não sabemos como, nem o que fazer para ser aquilo que realmente desejamos ser ou o que realmente somos.
Quer dizer, como pode uma pessoa em seu completo juízo não saber o que fazer para mudar sua história, já que nada nessa vida é impossível e o poder que nossa mente tem de sonhar é o mesmo poder que ela tem de realizar um sonho?
Essa é uma pergunta que eu me faço todos os dias.
Sabe, nós concentramos muitos problemas nas pessoas, quando tudo está realmente acontecendo dentro de nós mesmos, mais é ai que entra a história, não sabemos o que fazer e as pessoas querem nos dizer o que fazer, como, onde, que horas...
Essa circunstância causada por mim mesma é o que mais me irrita, quando eu não quero, nem preciso de cuidados, nem de broncas, muito menos que me digam o que fazer, como fazer, é quando eu mais ouço esse tipo de coisa, creio eu que com todos é assim.
Mais já que eu causei essa circunstância, porque isso me irrita tanto?
Será pelo fato de eu não precisar que indiretamente joguem na minha cara o que eu sou nesse momento e o que eu preciso ser ou fazer....
Muitas perguntas eu não sei responder e faço a mim mesma todos os dias e um dia espero saber as respostas pra essa incógnita infinita...

quinta-feira, 24 de março de 2011

A Falta...

No fundo do meu coração, eu sinto que poderia ter tentado mais um pouco, mais ao mesmo tempo sinto um alívio, como se tivesse deixado de mentir pra alguém muito especial, como se um peso saísse das minhas costas e de novo eu comçasse a viver.
Mais como viver sem você?
Como viver sem esse carinho que só você tem e tantos mimos, e amor sem medida?....
Eu sinto falta do seu amor me rodeando, me protegendo, sinto falta do seu cuidado e do seu peito (meu travesseiro).
Mas seria eu egoísta se pedisse de volta, eu seria egoísta de não querer doar tudo isso a alguém que mereça mais do que eu..
Neste momento prefiro estar aqui, escrevendo num caderno e sofrendo baixinho essa falta que você me faz, do que te ter e ao mesmo tempo saber que não é certo, que o total e completo sentimento somente você me daria sem hesitar, enquanto eu tentaria mais não poderia ser completamente sua, e te teria só pra me amar...

sexta-feira, 4 de março de 2011

Um só desejo...

Minha alma clama por LIBERDADE!!!
Não ter que dizer onde vou, com quem vou ou que horas volto...
Não ter um lado pra ficar, bem ou mau, defender simplesmente o meu lado e as minhas opiniões...
Não ter que arrumar a cama, não ter que deixar de fazer, nem ter que fazer algo, não ter rotina, ou simplesmente mofar numa cama assistindo televisão no tédio do ninguém por perto, com saudades dos limites que a tal da Liberdade me tirou.
E por fim, não ter que ouvir conceitos sobre mim mesma a respeito do que ando fazendo, de como anda a minha vida, dos meus sentimentos, da minha maneira de ser. Ser respeitada num lugar onde não haverá ninguém pra me desreispeitar nem pra estar presente...
Abrir mão de todo conforto e deixar que a Liberdade tome todos os limites para si, me deixando livre de qualquer opinião...


"Não importa se eu não sou o que você quer, não é minha culpa sua projeção[...]"  
Mr. Pitty - trecho de uma música ai que eu não lembro o nome.

sábado, 8 de janeiro de 2011

HOJE

Hoje, melhor do que ontem eu posso ver além daquele quarto triste, além daquele ódio repugnante, posso ver o que me incentiva, me motiva a viver, a persistir o melhor de cada dia, de cada momento...
A vida lá fora, tudo o que nos espera, alegrias, aprendizados, prazeres e emoções, tudo isso e além disso é o que me faz querer viver.
As pessoas, que por mais simples que sejam e por mais problemas que tenham, fazem os dias felizes, os momentos inesquecíveis.
Aquela crise de riso, aquela divisão de experiências, aqueles sorrizos impróprios, simplesmente por falta de assunto ou pelo desespero das circunstâncias, faz com que tudo se torne mais perceptível, faz com que nos tornemos mais sensíveis, e pensemos, acaso alguém não teria uma caixinha só para eu guardar esses problemas enquanto eles se resolvem eu me divirto e curto meus momentos.
Pois a vida é imprevisível, seremos então mais imprevisíveis que ela, para isso é necessário que se viva intensamente, que respire e transpire, que sorria e vibre no calor de um abraço, no brilho de um olhar, numa felicidade por mais pequena ou pouca, mais que seja eterna enquanto dure.
E assim, no fim do expediente de cada dia, não deixar de pensar nos problemas, mais pensar bem no quanto eles são pequenos diante das conquistas, e o quanto nossa felicidade cresce, juntando todos os pedacinhos e milésimos de segundo. Pensar no quanto queremos ser mais felizes amanhã, e abrir mais os olhos pra juntar esses pedaços depois, pois até uma folha molhada de orvalho é um sinônimo da vida...
É só viver o hoje, perceber o quanto ele é importante e que amanhã ele já não existirá. Pois só existem dois dias na semana que não podemos fazer nada para ser mais felizes, ontem e amanhã.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Música: Vivendo e aprendendo - Capital Inicial

Outra história com um outro rosto
Um outro beijo com o mesmo gosto
Era cedo e não podia dar certo
Lá vem um outro dia frio e encoberto

Agora veja o meu estado
Olhando o futuro e prevendo o passado
Como alguém que não sabe o que quer
Mentindo pra todos enquanto puder

Gritar
Se foi um erro
Eu quero errar
Sempre assim
Gritar
Se teve começo
Que tenha fim

O tempo virou e me deu as costas
Outra pergunta com a mesma resposta
Os dias são sempre iguais
O mesmo filme em todos canais

Eu quero voar mas tenho medo de altura
O céu azul me dá tontura
Eu caio mas não chego ao chão
Estou certo mas perdi a razão

Gritar
Se foi um erro
Eu quero errar
Sempre assim
Gritar
Se teve começo
Que tenha fim

Vivendo e aprendendo a perder
Vivendo e aprendendo a esquecer

Vivendo e aprendendo a perder
Vivendo e aprendendo a esquecer

Gritar
Se foi um erro
Eu quero errar
Sempre assim
Gritar
Se teve começo
Que tenha fim

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Qual é o preço de uma amizade?

Quanto vale a sua amizade?
Qual o preço dela?
Será que ela só foi útil pra você quando precisava conversar, quando precisava de cuidados?
Sabe, cada dia que passa a gente percebe que nada é mais importante pras pessoas do que a própria realização, que dizer, toda a amizade de uma vida pode se trasformar em ódio quando alguém resolve que já não precisa mais dela, que pode passar por cima somente para a sua própria realização, por momentos fétidos e fúteis, joga no lixo uma amizade que simplesmente poderia lhe servir pra muito mais, que poderia lhe ajudar nos piores momentos, e que agora já não existe mais...
Será que vale a pena? 
Sabe, eu não me arrependo de tentar ser correta com todas as pessoas que conheço, afinal, por pior que elas sejam e por piores que sejam as decepções não é a minha consciência que vai pesar, não sou eu quem vou me culpar...
Digo que ja doeu mais, antigamente muitas coisas me pegavam de surpresa, mais hoje em dia eu ja espero tudo de todos, e especialmente algumas pessoas eu não me surpreendo com as atitudes redículas, peculiares de tais seres vulgares e insensatos...
O que mais dói é me enganar, é deixar me enganar de tal forma que agora acontece uma metarmofose de tudo o que sinto, de já não querer mais saber de nada, nem do que realmente aconteceu, mais de apenas querer estar longe de alguém que eu achei merecer meu carinho, mais que hoje merece só meu desprezo, alguém que nunca soube das postagens, nem desse ódio, nem nunca conheceu e não sabe o que é gostar de alguém...






(Obs: hoje eu escrevo, amanhã eu dou risada de tudo, e quase ninguém lê mais não ligo pra isso...Algum dia alguém vai ler tudo isso e vai perceber o que ja será tarde demais)
Minhas desculpas eu devo aos inoscentes, que sinceramente pra mim já não importa mais quem são...

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Rodo cotidiano...

Trancada no meu quarto, acompanhada apenas de pensamentos pertubadores, milhares de coisas, idéias, pessoas dividem o espaço dentro da minha mente...
Tudo é meio estranho, tento me destrair, mais alongar meu corpo só me traz lembranças, tudo, absolutamente tudo me traz lembranças, recordações do que se foi e do que poderia ter sido...
Vontades, medos, desejos, raiva, amor, tudo se mistura assustadoramente dentro de um corpo apenas comum, que procura se dividir em muitas partes ou apenas se sentir menos agitado em meio a tantas sensações e sentimentos...
Eu deito, eu levanto, eu corro, eu olho, fecho os olhos, tenho a impressão que não é comum, quer dizer, todo mundo ja sentiu algo parecido, todos ja quase eu simplesmente surtaram simplesmente por desejarem se sentir melhor? E ao redor de tudo e dos sentimentos, um deles prevalece gritante e discreto entre eles, o ódio, a raiva, os dois juntos me enlouquecem, só por saber que no mesmo momento em que eu quero dar cabo a vida de alguém, não teria coragem para isso...
Coragem! Ah, coragem! Ela sim deveria vir, deveria se mostrar presente nos momentos propícios, ou será que ela se mostra sim presente nestes momentos, será que neste exato momento ela não está sendo exercitada no simples gesto de estar aqui, rasgando verbos e substantivos, jogando nas palavras tudo que eu penso, tudo que está engasgado no meu peito, nesse rodo cotidiano, que me definha, e ao mesmo tempo me fortalece.
No meu quarto eu sinto, eu vejo, eu falo, eu escrevo, eu amo, eu odeio, mais não é nele que eu devo, que eu quero e preciso permanecer, nele não está a solução que eu preciso, pra esquecer, não ficar imaginando você chegando aqui, minha reação quanto a isso...
Isso me faz mal, você me faz mal, a rotina que me certa me mata aos poucos e sei, eu sei que há muitas coisas lá fora a minha espera, que nem a chuva, nem o frio poderão deixar frias e úmidas, coisas que mudarão simplesmente o todo sentido, da vida e de tudo...
Tudo que eu vivo, tudo que eu sinto, tudo que não tem sentido caro ou barato, vivo ou morto, aqui no quarto, nesse rodo cotidiano...




(Obs: noite fria lá fora, quente aqui dentro, e chuva lá fora pra lavar as memórias, inundar as casas e trazer inspiração obscura...doce chuva de verão...)

Tudo falta na sua falta...

Quando me faltam todas as palavras pra descrever o que sinto...
Quando tudo o que me resta são palavras, já que delas surgem os fatos e as circunstâncias, simplesmente da atitude de falar, descrever...
Mais pobre eu me sinto, quando nada me vem a mente, somente o gesto das tuas mãos, o seu sorriso quase perfeito e seus olhos escondidos e tímidos quando os meus diretamente e os encontravam...
Pobre eu me sinto, de palavras, de sentimentos, que apesar de estarem mais aflorados do que nunca, vivem e morrem aqui todo dia...
E querendo descrever o quanto eu queria estar com você e ao mesmo tempo te matar, me sinto assim, pobre, sem palavras...
Tudo falta na sua falta, as palavras somem como você, naquele momento em que eu mais precisava...
As palavras se afastam como você, naquele dia que você percebeu minha presença e achou que eu fosse atrapalhar seu momento...
As palavras brincam comigo de maldade, como você fazia e fingia não saber de nada...
As palavras riem de mim como você, quando eu dizia que não me enganava...
Mesmo assim, as palavras aqui estão, somente descrevendo que tudo falta na sua falta, diferente de você, que eu não sei onde está, mais que independente disso vai comigo em todos os lugares, mesmo na sua falta constante...










(Obs: quem sabe essa história ainda tenha um final feliz...)

LinkWithin

Espalhe por aí