Páginas

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Alguma coisa de sentimento...

Quando o sentimento rouba todas a palavras que buscamos, ali, naquela hora, onde tudo parece propício, como se cada detalhe fosse ajustado perfeitamente para que aconteça, para haja o momento, o fato, que finalmente marcará histórias e redirecionará vidas, porém, simplesmente tudo se ajusta, menos as palavras, as tais palavras, aquelas que queremos que o mundo saiba, aquelas que se somente uma única pessoa soubesse já seria o suficiente, estas que direcionam constantemente ou unicamente o direção da felicidade, a atitude que muda uma sorte...
Pode ser num momento já calculado ou por simples coincidência, se é que elas existem de fato, ou então por livre e espontânea vontade em um minutinho no dia-a-dia.
Pode ser numa sorveteria, esquina, escola ou até pela Internet.
Acontece sempre quando não seria pra acontecer, ás vezes é usado como oportunidade, ás vezes dá certo, ás vezes causa constrangimento ou apenas um desvio de olhares, mais quase sempre é a forma mais bonita de dizer o que as palavras insistem em calar, porque quando elas somem os olhos fazem a sua parte e dizem por eles mesmos o que os lábios não foram capazes de soletrar. Com a mais pura sinceridade, com a doçura de um sorriso no canto dos lábios, com a sensação de mãos tremulas...
Quando eu quero dizer que nem sempre as palavras são necessárias, quando o Eu Te Amo tornou-se uma mera expressão da boca pra fora, quando qualquer pessoa pode dizer coisas lindas cantar e encantar...
Quando sentimos a sinceridade de sentimentos apenas pela emoção de um momento e simplesmente por faltarem palavras com tanto a ser dito, já que não mais recebem o valor devido...
Quando tudo que eu queria dizer não posso, mais aqui humildemente escrevo o que as palavras me calam e se quem ler sentir alguma coisa de sentimento ou sinceridade é porque eu realmente consegui dizer tudo o que queria, sem dizer absolutamente nada...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Espalhe por aí