Páginas

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

"Procurar emprego" ou "oferecer ajuda e soluções?"


Ninguém deveria "procurar emprego" e sim "oferecer ajuda e soluções", afinal, somos pessoas capazes de colaborar com o crescimento da empresa, é uma parceria, eu faço o meu trabalho com competência, contribuo para o crescimento e lucros da empresa e sou retribuída através do salário e benefícios.
Porém, nem sempre é o que acontece, empresas menosprezam talentos e colaboradores menosprezam seus empregadores.

O maior vilão é com certeza a falta de diálogo entre empregado e empregador, afinal, qual empresa que não quer crescer e qual funcionário que não deseja um futuro promissor não é mesmo?
A ausência do diálogo e feedback entre empregadores e funcionários acaba criando um ambiente desfavorável ao crescimento da empresa,o funcionário, por sua vez, encontra dificuldades de desempenho ou alega não ter motivação para trabalhar ali.
A questão pode ter várias respostas, a empresa e o colaborador podem não estar na mesma visão, causando com a falta de diálogo um transtorno desnecessário, pois um bom líder conversa com seus colaboradores, pergunta a respeito do trabalho mesmo já tendo percebido o que está acontecendo.
Ás vezes o colaborador pode ter visões e ideias diferentes, mas que seriam inovadoras para o crescimento da empresa, e mais, uma ideia inovadora é muito melhor designada pelo seu idealizador do que por terceiros, afinal, só ele sabe o que realmente está pensando.
Portanto, é sempre Imprescindível uma boa conversa antes de qualquer atitude radical.
Logo, entre a empresa, o empregador e o colaborador tem que haver uma parceria, cada qual desempenhando a sua função para que haja resultados e ambas as partes ganhe com isso.

Enfim, voltando ao assunto de procurar emprego, todos sabemos que o mercado está abarrotado de pessoas capacitadas e graduadas em busca de oportunidades, por esse motivo as empresas tem escolhido seus colaboradores, através de critérios avaliados como grau de escolaridade, capacitação, tempo de experiência, entre outros.
Dessa forma, os desempregados (não é uma palavra muito agradável, porém a mais verdadeira) tem enfrentado a triste realidade de procurar emprego, ao invés de oferecer ajuda e soluções por sua competência, tem se fadigado para encontrar um emprego rotineiro, muitas vezes de finais de semana para conseguirem concluir seus estudos e alcançarem seus objetivos profissionais e consequentemente pessoais.
Não, eu não tenho nada contra quem trabalha de final de semana, já o fiz muitas vezes, e como também estou na lista dos "aptos ao mercado de trabalho", também topo se a oportunidade for boa e me proporcionar a chance de concluir minha graduação e realização profissional, mas todos hão de concordar que é cansativo, dependendo do volume, destrutivo para a mente, o coração e o corpo, afinal até Deus descansou depois de criar o mundo.

Portanto, concluo minha reflexão dizendo que ainda encontraremos muitos erros neste mundo profissional e estamos sujeitos a errar sempre, afinal só não erra quem não tenta, não erra mais também não consegue, e pior que errar é ficar na dúvida se teria conseguido ou não.
Diálogo é sempre um bom começo para resolução de problemas. Parceria é ter a ciência de que a empresa precisa do meu trabalho para o seu crescimento e o empregador também faz parte disso e precisa do meu trabalho competente para que o dele também seja, da mesma forma que o empregador precisa ter ciência que o colaborador está ali para colaborar, ser parceiro, independente do cargo e se algo estiver errado o melhor remédio é conversar antes de qualquer decisão precipitada.

Por enquanto é só...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Espalhe por aí